ARTIGOS

Breve Comentario

A hotelaria brasileira é eminentemente de familiar e enfrenta atualmente a concorrência das grandes redes hoteleiras internacionais que chegam ao mercado brasileiro com arquitetura arrojada e preços competitivos.

Em função das características de administração familiar, o profissionalismo e a pouca preocupação com os concorrentes quase inexistentes, até então, nunca receberam a devida atenção. Diante dessa realidade, os hotéis independentes se veem forçados a se profissionalizar e investir em seus recursos humanos e tecnológicos, além de sua infraestrutura. No caso dos recursos humanos, infelizmente, esses ainda são vistos como secundários e de menor importância.

Este artigo tem por finalidade analisar a situação da hotelaria independente frente a concorrentes poderosos da hotelaria de rede e mostrar que juntamente às inovações tecnológicas, a hospitalidade deve ser o requisito básico para a permanência no mercado de trabalho. O papel da área de Recursos Humanos também necessita ser revisto, e dada a sua importância enquanto setor estratégico do hotel, com o intuito de desenvolver e elevar a produtividade dos colaboradores, através de treinamentos constantes.

Armando Lardosa